sábado, 17 de julho de 2010
"... A BOA FILHA A CASA TORNA ? ..."
Ok... Chega!!
Ela entrou no quarto, juntou meia dúzia de roupas, alguns acessórios, colocou dentro de sua velha bolsa e olhou-se no espelho buscando coragem.
Pensou no marido, família, conforto, futuro.
Chorou.
Limpou a borrada maquiagem e pegou um papel e uma caneta:
"...Desculpe, mas essa vida não é para mim..."
Que coragem!
Coragem?!
Enquanto andava sem rumo pensava para onde diabos a vida lhe levaria.
R$ 127, 00 em dinheiro, identidade, cartão do banco liso, depois de cumprir com suas obrigações: Será que ela conseguiria levar adiante esse chutar de balde?
Lembrou dos óculos de grau que deixara em cima de sua mesa. Quis voltar, mas pensou que sem eles poderia ter uma visão menos detalhista da realidade que se anunciava.
Lembrou também dItálicoo carregador de seu celular que ficou na tomada. Mas ponderou que quando acabasse a pouca bateria de seu aparelho, perderia a comunicação com aquele que julgava seu velho mundo.
Perdas simbólicas, mas necessárias! - Pensava ela enquando caminhava pela estrada com poças de água.
A mesma estrada que andou há dois anos atrás quando julgou caminhar "com suas próprias pernas".
Parou, pensou:
"Passou anos fugindo e vendo no espelho o seu próprio fanstasma: Será mesmo que o bom filho a casa torna?".
De volta inteira ou pela metade, sinto saudades do único espaço em que posso ser verdadeiramente eu.
Anna Dark
posted by Anna Dark at sábado, julho 17, 2010 -
51 Comments:
  • At domingo, 18 julho, 2010, Blogger Marcy! said…

    O_O

    Um pouco sem palavras.
    Te amo cara!

     
  • At domingo, 18 julho, 2010, Blogger Anna Thin . ♥ said…

    Putaqueopariu!

    E não acredito mesmo!

    Mew, como eu te amo! mais que saudade!

     
  • At domingo, 18 julho, 2010, Blogger ..nandinha.. said…

    como disse pela ultima vez que conversamos " Ç" querida, nunca quis que vc fosse embora mais entendia e ia ficar esperando ansiosa a sua volta.
    e ainda estou aqui esperando.
    sem muitas palavras agora.
    bjosss e seja bem vinda novamente.
    ps: amo!!!!!!!

     
  • At segunda-feira, 19 julho, 2010, Blogger Hanna said…

    =(

    Não posso dizer bem-vinda...

    Beijo

     
  • At segunda-feira, 19 julho, 2010, Blogger Andie said…

    Voltar a escrever aqui não significa regredir. Significa dizer que tentou se ignorar, mas não conseguiu. Significa dizer que prefere se descobrir no meio de tantas outras que passam por coisas semelhantes.

    Sua escrita é sempre bem-vinda.

    Um grande beijo!

     
  • At segunda-feira, 19 julho, 2010, Blogger Ana Paula said…

    VOCE???? ai meu Deus, não acredito!! alguem me belisca!! sei como é essa sensação de ter que voltar, mas não quer dizer que isso é ruim.. Quase 2 anos, se vc soubesse o tanto que eu pensei em ti nesses dois anos. Meu carinho por vc nunca se alterou. Te amo porra e se vc tiver voltado pra valer mesmo, sabe que é bem vinda, sempre sempre e sempre!!

     
  • At segunda-feira, 19 julho, 2010, Blogger Ana Paula said…

    a coisa que eu mais desejo no mundo nesse momento é te dar um abraço forte! amo amo e amoo!

     
  • At terça-feira, 20 julho, 2010, Blogger zoe enfyz said…

    anna dark???? não pode! é sonho!
    vinha aqui de vez em quando na esperança de ter novidades tuas, boas noticias, que tudo estava bem. parece que não é bem assim. por um lado fico triste, por outro fico feliz. feliz por ter a tua companhia. triste por saber que a minha florzinha não anda bem.
    que saudades!
    zoe enfys

     
  • At terça-feira, 20 julho, 2010, Blogger Babi said…

    Meu amor, eu sabia que vc ia voltar!!!

    Heyyyyyyy
    q saudade!
    t amo minha flor,
    beijos Babi

     
  • At terça-feira, 20 julho, 2010, Blogger Edivânia Alves de Jesus said…

    Nossa! Nem sei o que dizer, como a maioria, tb estou sem palavras... Chutar o balde é bom, faz bem para alma seguir os nossos próprios instintos. Não adianta estar seja lá onde for pela metade!
    Queria conversar com vc... espero que vc fique bem, seja lá onde vc decidir ficar!
    Beijos da Pink Rose (lembra?)

     
  • At terça-feira, 20 julho, 2010, Anonymous Marcelle said…

    Hum, saudades de vc guria. Tive ai na sua cidade em Janeiro, até tentei te mandar um email mas todos retornaram, e tb não obtive resposta pelo Orkut.

    Uma pena, seria legal ter te encontrado.

    Kra, Polar é boa demais, manda um engradado para mim?rsrs

    Beijo

    Marcelle

    PS: meu email ainda é o mesmo se quizer entrar em contato.

     
  • At terça-feira, 20 julho, 2010, Blogger Anna Williams said…

    WELCOME BACK!

     
  • At quinta-feira, 22 julho, 2010, Blogger camila, camila said…

    Bem-vinda de volta! :)

     
  • At sexta-feira, 23 julho, 2010, Blogger Andie said…

    Selo no meu blog. Como nos velhos tempos.

     
  • At sábado, 24 julho, 2010, Anonymous Anônimo said…

    Preciso falar contigo, nao sei mais qual eh o seu email, o meu eh:
    miss-lexotan_6mg@hotmail.com
    nem vou falar nada aqui, mas a saudade nao ta cabendo no peito nao babe

     
  • At domingo, 25 julho, 2010, Anonymous Ana Blues said…

    Não prive o mundo das tuas palavras, amiga. Sempre pensei em você. Sempre com saudade e desejando que estivesse bem, em qualquer caminho que escolher. Eu continuo onde sempre estive: em busca de mim mesma. Esse é o sentido da nossa existência e não brigo mais com meus desejos. Te amo, porra!

     
  • At segunda-feira, 26 julho, 2010, Anonymous Anônimo said…

    “Ok... chega!” Ela dizia para si mesma!
    Já havia dito isso várias vezes antes.
    Já havia ensaiado esses passos muitas vezes.
    Ela queria muito se libertar mas tinha medo.
    Ela queria amar de verdade mas tinha medo.
    Ela queria ser feliz mas tinha medo.
    Por ter medo, ela dava passos calculados. Por ter medo, ela mentia, enganava. Mas a ninguém ela enganava mais do que a si mesma.
    Ela sabia que não iria muito longe. Ela sabia que podia pegar um avião e ir atrás da felicidade que a esperava de braços abertos. Mas ela tinha medo...
    Ela sabia que todo o amor que ela ansiava esperava por ela.. Mas ela tinha medo.
    Tudo na sua vida era calculado. Até as fugas. Mesmo num momento de desespero ela calculava.
    Como ela tinha medo, o lugar mais longe onde planejava ir era a casa da mãe. Lá chegando não diria que o casamento estava ruindo... simplesmente fingiria.
    Após alguns dias ela voltaria pra casa. Lá, de novo, ela fingiria ser feliz. De novo ela fingiria que amava. De novo fingiria que aquela era a vida que ela tinha escolhido para si.
    Ela queria tantas coisas!
    Ela podia tantas coisas!
    Mas ela tinha medo, muito medo.
    Ela não sabia atravessar pontes. Ela olhava pra baixo e tinha medo. Se ela olhasse pra cima veria toda a beleza que estava a sua volta. Se ela olhasse pra frente veria todo o amor verdadeiro que era dedicado a ela. E ele estava ali bem na sua frente tentando ensiná-la a caminhar com suas próprias pernas mesmo que estas a levassem depois para longe de si. Ela não entendia esse amor que a deixava livre. E ela tinha medo.
    Ela deixaria o óculos porque preferia não ver.
    Ela deixaria o carregador porque preferia ter o controle da situação. O celular só seria ligado quando ela quisesse.
    Se ela visse,
    Se ela ligasse,
    Se ela quisesse,
    Se ela sentisse,
    ela não voltaria nunca mais à velha casa..
    Mas ela tinha medo.
    Se ela não tivesse medo...
    Se ela soubesse atravessar pontes...
    Se ela olhasse pro horizonte...
    Se ela pegasse o avião...
    Se...
    Mas ela não iria fazer nada.
    Ela estava presa a si mesma.
    E, no único espaço onde ela poderia ser ela mesma, ela fingiria.
    E com a única pessoa que ela poderia ser ela mesma, ela também fingiria.
    Passou anos fugindo e fingindo. Não sabia fazer outra coisa.
    Ela fingiu esquecer que amou...
    Ela fingiu esquecer que experimentou a felicidade...
    Ela, assim como o poeta, fingiria que era dor e que era amor, a dor e o amor que ela verdadeiramente sentia.
    E, cada vez que fingia para si mesma, seu coração endurecia.
    Não sabia ela que seu coração poderia virar pedra um dia?
    Ela sabia que a aquela vida não era pra ela. Mesmo assim, o medo não a deixaria viver a vida plena que a aguardava. Não a deixaria pegar aquela estrada onde ela caminhou pela primeira vez com suas próprias pernas.
    Ela não sabia, mas, só iria parar de ver o seu fantasma quando olhasse de novo através dos olhos de quem a amava verdadeiramente e que ainda esperava por ela.

     
  • At terça-feira, 27 julho, 2010, Blogger LOVE - SüüH said…

    Que bom que voltou... senti saudades.

    Mudei de link e de blog mas continuo sendo eu...

    força girl!!! força!!!

    beijos

     
  • At quarta-feira, 28 julho, 2010, Blogger Ana Paula said…

    te amo!!

     
  • At quarta-feira, 28 julho, 2010, Blogger Barbie ♥ said…

    NÃO ACREDITOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

    Você tem ideia do QUANTO eu senti a sua falta? De quantas vezes eu procurei por notícias suas? De quantas vezes eu vim até aqui com um restinho de esperança de que vc tivesse mesmo voltado?

    NÃO. VOCÊ NEM FAZ IDEIA!

    Quando li seu comentário, já abri o seu perfil em outra janela pra ver se era a mesma "Anna Dark", mas pensei: "Que outra Anna Dark me chamaria de Princesinha Pink?" Só você!

    Parei tudo e vim até aqui, ainda não tô acreditando, mas queria te dizer que tô muito feliz por ter voltado. Me perdoe o egoísmo, mas eu preciso muito de vc, senti muito a sua falta!

    Seja bem vinda de volta! Esse lugar sempre foi seu!


    TE AMO ♥

     
  • At quinta-feira, 29 julho, 2010, Blogger Dolce Vida said…

    Ahhhhhhhhhhhh! Capaz!!! Nem li mas vou ler...apenas fixei meus olhos na data!!! Julho!! Não creio...alguém me belisque!

    bjus

    Dolce

     
  • At quinta-feira, 29 julho, 2010, Blogger Dolce Vida said…

    Li...lindo, profundo e triste...posso sim, imaginar essa dor, apenas imaginar...podemos lhe auxiliar a se descobrir...talvez...mas a certeza sempre vai partir de vc...vc escolhe ir ou voltar, ficar ou partir. Sua volta, aqui é maravilhosa. Apenas pelas palavras e não pela sua experiência, até pq todo mundo torcia e torce pelo seu bem estar e se decidir voltar " a casa" tenho certeza que receberão de braços abertos como todas nós. Pois se nós q a conhecemos on line somente te amamos quem dirá os que convivem de pertinho, com essa pessoa tão delicada, porém forte e extraordinária que és...

    um abraço muito pra lá de apertado!
    Dolce

     
  • At quinta-feira, 29 julho, 2010, Anonymous Anne Darkness said…

    OMG! Tu! o_o

    Não tens ideeeia da falta q fez a todas nós!

    É bom ter notícias suas, e saber q está viva, mesmo q esse "viva" possa ser por 'sobreviver' e não por 'viver'.
    Já é de grande significado (:

    Bem vinda de volta!

    :*

     
  • At sábado, 31 julho, 2010, Blogger Since Alice ♥ said…

    Não acredito que voltou! Que bommmmm !!! Achoq ue nem lembra de mim, né, rs
    Bom, sou a "triste espera" tá ali no seus links, mas mudei de endereço.

    ;) Beeeeeem Vinda Anna Dark!
    Beijos

     
  • At domingo, 01 agosto, 2010, Blogger ness said…

    olha, faz tempo. e vc, seu jeito de escrever, seu tudo...sempre toma conta de mim. sempre vinha aqui. toda vez que atualizava meu blog, esperando a sua volta. e, olha só, vc voltou. *-*
    saudades.

     
  • At sábado, 07 agosto, 2010, Anonymous mariana said…

    Acho que todo mundo já passou aqui. Será que eu sou a única desorientada que não viu que você havia voltado? huahuahua!
    Que bom que você voltou! Eu também estou muito feliz!! Como a Ness falou aí em cima, eu também adoro seu jeito de escrever. Que bom mesmo que você resolveu voltar. Muitas saudades! Bem vinda de volta!! De verdade!
    bjs
    Não vai nunca mais embora né?

     
  • At terça-feira, 10 agosto, 2010, Blogger Rev Sparrow said…

    nusss voce voltou! saudades mil. um big bjos

     
  • At sexta-feira, 13 agosto, 2010, Anonymous Anônimo said…

    Dark!!! Vc voltou!!!

    Estava com saudades suas, dos seus posts, seus pensamentos...

    Um grande beijo,

    Mari

     
  • At segunda-feira, 16 agosto, 2010, Anonymous Anônimo said…

    "Eu sei
    Que ela nunca mais apareceu
    Na minha vida
    Minha mente novamente

    Eu sei
    Que o que ficou não desapareceu
    A minha vida muda sempre lentamente

    Como a lua que dá voltas pelo céu
    E mexe tanto com o presente quando ausente

    Eu sei (Eu sei)
    Eu sei (Eu sei)
    Eu sei (Eu sei)
    Não sou vidente mas sei o rumo do seu coração

    Permita que o amor invada a sua casa coração
    Que o amor invada a sua casa coração
    Que o amor invada a sua casa

    Saia
    Não vaia
    Não caia na navalha
    Que corta tua carne
    E sangra tudo o que você precisa descobrir...

    Permita que o amor invada a sua casa coração
    Que o amor invada a sua casa coração
    Que o amor invada a sua casa"

    Sua casa é aqui comigo...

     
  • At sexta-feira, 20 agosto, 2010, Anonymous Tiane said…

    Cade vc?

     
  • At sábado, 21 agosto, 2010, Anonymous Anônimo said…

    http://www.youtube.com/watch?v=Us-TVg40ExM

     
  • At sexta-feira, 27 agosto, 2010, Blogger Descomedida said…

    Lindos e lindas,

    Estou deixando o blog APENAS para leitores convidados, pois estou sendo vigiada.

    Se vocês quiserem continuar lendo, por favor, enviem e-mail para: murghana@gmail.com - então libero os e-mails de vocês para a leitura e etc., okay?

    Meu twitter é /descomedida
    Também está fechado, mas é só solicitar a leitura que eu libero.

    Beijos.

     
  • At quinta-feira, 16 setembro, 2010, Anonymous Anônimo said…

    é incrível como ainda fico terrivelmente triste sem vc

     
  • At segunda-feira, 27 setembro, 2010, Anonymous Anônimo said…

    Uma musiquinha para o meu amor:

    http://www.youtube.com/watch?v=lweO0E9aQro&feature=related

     
  • At quinta-feira, 21 outubro, 2010, Blogger Indh said…

    Eu queria só que você desse uma notíciazinha de nada. E que voltássemos a ter um contatozinho de nada. Prá lembrar velhos tempos.

    Um 'tempo de chá de sene' e nada mais.

    Saudade.

    :)

     
  • At sexta-feira, 22 outubro, 2010, Anonymous Rafinha said…

    Meuuuu...guria, não sei se acredita nessas coisas, mas essa noite sonhei contigo. Que te vi na parada do ônibus e perguntei qual era seu nome pq tinha a impressão de te conhecer de algum lugar.
    Chegando no trabalho, resolvi acessar o blog e qual a minha surpresa quando vejo um post "recente"? Neste meio tempo de vez em quando lembrava de dar uma passada por aqui pra ver se tinha notícias.

    Beijos QueriDark

    Rafinha

     
  • At sexta-feira, 12 novembro, 2010, Anonymous Anônimo said…

    http://www.youtube.com/watch?v=je-RTYbzoEk&feature=player_embedded

    "A vida não pára..."

    A minha parou quando você se foi...

     
  • At segunda-feira, 03 janeiro, 2011, Anonymous Anônimo said…

    http://www.youtube.com/watch?v=fM6Lcqrqxes

     
  • At sábado, 08 janeiro, 2011, Anonymous Anônimo said…

    "A dor que eu sinto hoje é a unica forma de saber que vc exitiu e que foi real"

     
  • At terça-feira, 11 janeiro, 2011, Blogger Babi said…

    Meu amor, meu anjo... preciso muito de um favor, eu preciso urgente do telefone da perfection,é mto sério e eu perdi...
    è a Babi, pls, responda um dos meus emails.
    Espero do fundo do coração que vc tenha lido isso.

     
  • At domingo, 16 janeiro, 2011, Blogger Dark World said…

    Segue? Adorei seu blog
    http://thadarkworld.blogspot.com/

     
  • At segunda-feira, 31 janeiro, 2011, Anonymous Anônimo said…

    http://www.youtube.com/watch?v=5pwEpLB5mYg

     
  • At sexta-feira, 04 fevereiro, 2011, Anonymous Anônimo said…

    Hj estou sentindo sua falta de uma forma brutal e avassaladora.

     
  • At sexta-feira, 04 fevereiro, 2011, Anonymous Anônimo said…

    http://www.youtube.com/watch?v=VG5AIBrqUUU

     
  • At sábado, 12 fevereiro, 2011, Anonymous Anônimo said…

    http://www.youtube.com/watch?v=XcjeiVxlCO8&feature=related

    Se eu disser que vi rastejar
    A sombra do avião feito cobra no chão
    Tententender minha alegria
    A sombra mostrou o que a luz escondia

    Se eu quiser ser mais direto
    Vou me perder melhor deixar quieto
    Tententender, tentenxergar
    O meu olhar pela janela do avião

    Que amor era esse
    Que não saiu do chão?
    Não saiu do lugar
    Só fez rastejar o coração

    Se eu disser que tive na mão
    A bola do jogo, não acredite
    Tententender minha ironia
    Se eu disser que já sabia

    O jogo acabou de repente
    O céu desabou sobre a gente
    Tententender, quero abrigo
    E não consigo ser mais direto

    Que amor era esse
    Que não saiu do chão?
    Não saiu do lugar
    Só fez rastejar o coração

     
  • At quinta-feira, 10 março, 2011, Anonymous Anônimo said…

    “Ok... chega!” Ela dizia para si mesma!
    Já havia dito isso várias vezes antes.
    Já havia ensaiado esses passos muitas vezes.
    Ela queria muito se libertar mas tinha medo.
    Ela queria amar de verdade mas tinha medo.
    Ela queria ser feliz mas tinha medo.
    Por ter medo, ela dava passos calculados. Por ter medo, ela mentia, enganava. Mas a ninguém ela enganava mais do que a si mesma.
    Ela sabia que não iria muito longe. Ela sabia que podia pegar um avião e ir atrás da felicidade que a esperava de braços abertos. Mas ela tinha medo...
    Ela sabia que todo o amor que ela ansiava esperava por ela.. Mas ela tinha medo.
    Tudo na sua vida era calculado. Até as fugas. Mesmo num momento de desespero ela calculava.
    Como ela tinha medo, o lugar mais longe onde planejava ir era a casa da mãe. Lá chegando não diria que o casamento estava ruindo... simplesmente fingiria.
    Após alguns dias ela voltaria pra casa. Lá, de novo, ela fingiria ser feliz. De novo ela fingiria que amava. De novo fingiria que aquela era a vida que ela tinha escolhido para si.
    Ela queria tantas coisas!
    Ela podia tantas coisas!
    Mas ela tinha medo, muito medo.
    Ela não sabia atravessar pontes. Ela olhava pra baixo e tinha medo. Se ela olhasse pra cima veria toda a beleza que estava a sua volta. Se ela olhasse pra frente veria todo o amor verdadeiro que era dedicado a ela. E ele estava ali bem na sua frente tentando ensiná-la a caminhar com suas próprias pernas mesmo que estas a levassem depois para longe de si. Ela não entendia esse amor que a deixava livre. E ela tinha medo.
    Ela deixaria o óculos porque preferia não ver.
    Ela deixaria o carregador porque preferia ter o controle da situação. O celular só seria ligado quando ela quisesse.
    Se ela visse,
    Se ela ligasse,
    Se ela quisesse,
    Se ela sentisse,
    ela não voltaria nunca mais à velha casa..
    Mas ela tinha medo.
    Se ela não tivesse medo...
    Se ela soubesse atravessar pontes...
    Se ela olhasse pro horizonte...
    Se ela pegasse o avião...
    Se...
    Mas ela não iria fazer nada.
    Ela estava presa a si mesma.
    E, no único espaço onde ela poderia ser ela mesma, ela fingiria.
    E com a única pessoa que ela poderia ser ela mesma, ela também fingiria.
    Passou anos fugindo e fingindo. Não sabia fazer outra coisa.
    Ela fingiu esquecer que amou...
    Ela fingiu esquecer que experimentou a felicidade...
    Ela, assim como o poeta, fingiria que era dor e que era amor, a dor e o amor que ela verdadeiramente sentia.
    E, cada vez que fingia para si mesma, seu coração endurecia.
    Não sabia ela que seu coração poderia virar pedra um dia?
    Ela sabia que a aquela vida não era pra ela. Mesmo assim, o medo não a deixaria viver a vida plena que a aguardava. Não a deixaria pegar aquela estrada onde ela caminhou pela primeira vez com suas próprias pernas.
    Ela não sabia, mas, só iria parar de ver o seu fantasma quando olhasse de novo através dos olhos de quem a amava verdadeiramente e que ainda esperava por ela.
    (Segunda-feira, 26 Julho, 2010)

    Já não espero mais...
    Vc não vale essa espera...
    Depois de quase dois anos de silêncio não vejo mais a miragem de seu brilho (shine)...
    Só vejo sua escuridão, Dark...
    Ela finalmente chegou até mim...

    Adeus!

     
  • At segunda-feira, 27 junho, 2011, Anonymous Anônimo said…

    Atiraste uma pedra
    No peito de quem
    Só te fez tanto bem
    E quebraste um telhado
    Perdeste um abrigo
    Feriste um amigo
    Conseguiste magoar
    Quem das mágoas te livrou
    Atiraste uma pedra
    Com as mãos que essa boca
    Tantas vezes beijou
    Quebraste um telhado
    Que nas noites de frio
    Te servia de abrigo
    Feriste um amigo
    Que os teus erros não viu
    E o teu pranto enxugou
    Mas acima de tudo
    Atiraste uma pedra
    Turvando essa água
    Essa água que um dia
    Por estranha ironia
    Tua sede matou


    Meio brega, é verdade... mas é tua cara...

    Feriste um amigo... que teus erros "fingiu" não ver...

    http://www.youtube.com/watch?v=E1WvN8IXWyU&NR=1

     
  • At sexta-feira, 14 fevereiro, 2014, Blogger Bruna Pazinato said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At sexta-feira, 14 fevereiro, 2014, Blogger Mia said…

    Porque ainda venho aqui para ver se te acho.... Por onde andas???

     
  • At sexta-feira, 25 abril, 2014, Anonymous Anônimo said…

    volta... por favor volta!!!

     
  • At domingo, 28 fevereiro, 2016, Blogger Capri said…


    ha tanto tempo ...

    talvez um dia tenha uma nova mensagem, um sinal de vida

    fico á espera ...

     
Postar um comentário
About Me
Pegue o seu no Templates by Maximus
Nome: Anna Dark
Idade: 23
Altura: 1,62
Já Pesei: 69kg
Peso Atual: ?
Meta: 47kg

PERFIL

Previous Post
Archives
Links
Documentário
Diário de uma Anoréxica
Thin
Distorção da Própia Imagem
Reportagem Anorexia
SITES PRO-ANA
CALCULE SEU IMC

    Calculadora IMC
    Peso: kgs
    Altura: m cm
    Dieta e Saude
    IMC Classificação
    - de 20 Abaixo do Peso
    20 a 25 Peso Ideal
    25 a 30 Sobrepeso
    30 a 35 Obesidade Moderada
    35 a 40 Obesidade Severa
    40 a 50 Obesidade Mórbida + de 50 Super Obesidade
CALCULE SEU PESO IDEAL

    Calculadora Peso Ideal
    Sexo: masc
    fem
    Altura: m cm
    Dieta e Saude
VISITAS
    visitas
    Free counter and web stats