terça-feira, 30 de janeiro de 2007
ENFIM...NO FOOD!
Pela primeira vez na minha vida eu consegui fazer um No Food!
Com a ajuda da minha amiga (já posso chamar assim, né anjo?) e fiel escudeira Ana Blues, consegui ficar das 20h de domingo até às 20h de ontem, tomando água, café e trident.
“Que legal!”, eu pensei, quando olhei no relógio e ví que eram quase 21:30. Mas depois eu parei e pensei: “This is it?”. É só isso mesmo?
Quer dizer que eu fiquei meses da minha vida perseguindo este objetivo, passei as últimas 24 horas administrando a minha tontura e a minha dor de cabeça, fazendo contagem regressiva para que completasse às 24h, quase pirando o meu cabeção e é só isso?
Poxa!
Nenhum apresentador de programa de TV entrou pela minha porta com um cheque de 1 milhão de reais por eu ter conseguido, nenhuma chuva de prata caiu sobre a minha cabeça, nenhum sino tocou, nenhum fogo de artifício foi lançado ao ar, ninguém me cumprimentou, nem a marcha olímpica eu ouvi! A única coisa que eu vi na minha frente foram os ponteiros do relógio anunciando 25 horas de estômago roncando.
De fato, emocionante.
Gurias, eu não quero que vocês pensem que é fácil. Pô, não é mesmo. Ver as horas passarem e a fome apertar é uma tarefa do cão. E claro, vale a pena! Vale sim. Você se sente no poder, se sente no controle. Parece que é capaz de mover o mundo e quem sabe se candidatar a presidência dos Estados Unidos.
Mas... É estranho.
Eu nunca consegui fazer um No Food, e agora acho que posso conseguir fazer um atrás do outro! Talvez... Pó que louco! De onde eu tirei essa força toda? Onde ela estava escondida que nunca se fazia presente? Acho que o fato de eu ter achado a Ana Blues, uma parceira tão parecida comigo, e o fato da gente tá dando essa incrível força uma pra outra tem realmente ajudado!
Ontem eu comi exatas 13 vovós sentadas. Uma de cada vez. Eu queria sentir o gosto de cada uma delas na minha boca. E afffe... Que vovozinhas gostosas, com todo o respeito, hehe! Depois, tomei uma Coca Zero e entrei no No Food de novo as 23:30. Vamos ver até onde consigo ir.
Quem sabe hoje as 23:30 quando eu completar o NF, não entra pela porta do meu quarto o Rodrigo Santoro com um buquê de rosas vermelhas, e só o buquê de rosas vermelhas?!!
Afffffeeee... Vale a pena tentar, não eh? Ohhhh se vale!!

Um beijão lindas, até mais!!!
Momento Declaração
"Obrigado por tudo Ana Blues! Você sabe que têm sido muito importante pra mim esses últimos tempos!Bendito pacto! Tô preparando a surpresinha pra ti, viu? Adoro-te!!!"
segunda-feira, 29 de janeiro de 2007
"VOU COMER 1000 CALORIAS"
Eu dei furo, com certeza!
Eu deveria ter escondido mais, eu deveria ter sido mais esperta.
Eu não devia ter me olhado no espelho do jeito que me olhei quando coloquei o biquíni. Imagina! Eles com certeza notaram quando eu me apertei com raiva e quando, com os olhos cheios de lágrima eu desejei que toda aquela imagem fosse um sonho.
No café da manhã, um copo grande de café com leite e adoçante e só. Estou satisfeita.
Na hora do almoço, então. Muita salada!!!!! O bife cortado em pedacinhos mínimos, eu não calava a minha boca, e ficava remanchando pra comer... Arroz??? Nem pensar!!!
Eu estava sempre com um chicle na boca, nem sei quantos litros de chá eu tomei a tarde, e as caminhadas... Longas caminhadas!
Obvio que eles notaram.
“Quer um pedacinho de bolo minha filha”?
“Quer um pouco de sorvete?”
“Quem sabe a noite nós não fazemos pizza?”
NÃO!!! MUITO OBRIGADA!
E porque diabos vocês insistem em fazer churrasco no domingo? Que programa de índio. Um dia maravilhoso na rua e vocês se assando frente ao fogo. Vão aproveitar a praia... Fujam! Que nem eu fiz.
HAHAHA! Não adiantou fugir: “Tem churrasco pra ti no forno, e salada na geladeira” Argh!!!!!!!!!! Posso escolher? Escolho a geladeira! Ou melhor, escolho um Lacto Purga!
Eu estava fora de mim! Eu não podia fumar, eu não tinha balança, eu não tinha pra onde correr, eu entrei em pânico.
Final de semana na praia com os pais é furada! Na situação atual, estou preferindo morrer de calor em casa do que ficar ouvindo charadinhas.
Aquela psicologia barata: “Minha filha, você tem de se alimentar melhor...” Aiii, que saco!!! Sempre o mesmo papinho, vocês não cansaram ainda?
O que é se alimentar melhor pra vocês? Eu me alimentei super bem! Eu fiz pequenas “refeições” de 3 em 3 horas... Eu comi fruta, tomei sucos, comi salada, comi até aquele pedacinho de frango grelhado que foi feito! O que mais vocês querem?
Ah! Já sei... Vocês querem mais calorias pra dentro de meu estômago gordo não é mesmo? Quantas? 900, 1200, 1500? Tudo bem! Eu topo!!
Se for pra vocês pararem de me encomodar um pouco. Por mim tudo bem! Essa semana eu vou comer 1000kcal! Eh... A pressão psicológica deu certo... Eu ia fazer um LF de 100 kcal por dia até o final da semana, mas decidi que não.
Vou fazer um LF de 100Kcal até 5ª feira, aí 6ª, sábado e domingo, eu como 200Kcal. Pode ser assim? Hahahahhahaha...
"(4X100) + (3X200) = 1000kcal!"
Exatamente como eu falei! Contar pelo menos vocês sabem neh?
quarta-feira, 24 de janeiro de 2007
" VOCÊ PEDIU...!"
"Viu? Eu te avisei! Você pediu e levou: tomou um pé do seu namorado".
"Teu time pediu pra levar aquele gol no finalzinho do segundo tempo".
"O fulano pediu pra tomar uma bola nas costas".
"Crianças, vocês estão pedindo pra levar uma surra"!
Será mesmo que tudo o que nos acontece foi pedido por nós?
Acho que na maioria das vezes, sim. E ainda arrisco dizer que a expressão "você pediu" é a tradução mais perfeita da nossa responsabilidade diante das consequências dos nossos atos. São raros os casos em que a gente não tem alguma participação no desenlace do nosso destino.Quase sempre, temos, sim.
Por exemplo, esses dias eu estava me questionando que não estava pronta para casar, que meu “namorido” estava reclamando que eu não estava tendo uma atitude “normal” no meu cotidiano, não é mesmo? Pois ele tem toda a razão... Eu não estou mesmo... Aliás... Eu não sou “normal”. E não vejo nada de anormal nisso, pois talvez eu pedi para não ser.
Pra mim a homogeneização é a principal fonte de angústia que posso perceber. Todos pensando igual, cumprindo os mesmos rituais, tendo o mesmo destino... Ai! É de enlouquecer. Vem cá... O que a gente faz com aquilo acreditamos e que não se em caixa no comportamento padrão?
Ora, temos duas opções, e um dilema: Escapar ou encarar!
Em relação ao meu (e ao nosso) “life style”, eu escapo quando o assunto são os meus pais, e as outras pessoas que convivem comigo. Mas eu encaro quando são vocês. E encaro quando é o meu namorado. Talvez eu esteja errada. talvez não. Mas em uma coisa não tem talvez: Eu estou pedindo para ele me julgar.
Apesar de eu saber que escapar do meu namorado pareceria atraente (e até mais inteligente), eu também sei que isso é uma tremenda ilusão. Eu sei que isso iria fazer-me escapar de uma coisa que eu gostaria de encarar. Afinal de contas, ele me aceitou assim, porque diabos quer me mudar agora?
Ontem quando eu terminei de pôr a mesa e ele perguntou se eu não o iria acompanhar, escutei de leve um “eu não sei porque eu pergunto”. Que desta vez não foi encarada com a minha levantadinha de sobrancelha e com uma noite inteira de questionamentos. Respondi: “Se você já sabe a resposta, então não precisa perguntar mais”.
Chega de me estressar a toa, eu pedi para que isso acontecesse. Assumo as conseqüências. Porque afinal de contas viver é uma aventura e tudo depende de como a gente encara, não importa nossas escolhas, não importa se estamos pedindo ou não.
P.S: Ah,Girls! Fazia um tempinho que não entrava por aqui né? Só pra comentar que eu e a AnaBlues estamos fazendo um pacto, chamado carinhosamente por ela de LFC pré-carnaval. Tô firme no propósito de manter 400Kcal na semana e 500kcal no findi. Apesar de umas escorregadas (hehe!) acho que vai funcionar. E to amando saber que tem mais magrinhas junto com a gente! Força pra nós! E um beijão no coração de todas!
quinta-feira, 18 de janeiro de 2007
" NOVA DIETA "
Arroz, feijão, bife, ovo. Isso é o que deveríamos ter no prato, sim? Não! Porque tenho que comer arroz, feijão, bife e ovo para ter energia para levantar de manhã e sair para trabalhar? Por que é o certo? Errado! Não preciso disso para a sobrevivência do meu corpo.
Aliás, temo em dizer que eu tenho a minha própria dieta. A dieta da Alma. Alguém aí já ouviu falar? É muito simples. E garanto que satisfaz mais do que um bife a milanesa.
Na minha dieta estão presentes coisas que me saciam, tipo: um tempo com as pessoas que eu gosto, responsabilidades, compromissos, trabalho, estudos, alguns poucos (mas fiéis) amigos, praia no final de semana, silêncio, pensamentos, desejos, vontades, dúvidas...
Eu não sinto fome de comida. Eu sinto fome de liberdade que anda tão rara, liberdade de pensamento, de atitudes. Sinto fome de algo que seja surpreendente, que se expande na minha frente, que me provoca prazer de olhar, sentir, viver, sorver. Sinto fome de coisas que ainda não foram contaminadas por críticas, modismos, conceitos.
A comida pra mim, como já repeti várias outras vezes, não me dá prazer. Por isso, não como (ou tento comer o mínimo possível). De que adianta fazer algo obrigado, só para ser aceito pela sociedade. Só porque alguém disse que assim é o certo.
Cada vez mais a comida me dá culpa. Eu realmente me odeio por comer. E com isso vem os vários sentimentos que não me são saudáveis: punição, desespero e descontrole. Isso é bom? Não... Lógico que não! Então pra que me auto-destruir desse jeito?
Vocês já devem ter ouvido a expressão: “Comi tanto que fiquei triste”. Pois é... Arroz, feijão, bife, ovo. Isso pode até nos manter de pé, mas não acaba com o cansaço diante de uma vida que, se a gente se descuida, torna-se repetitiva, monótona, entediante. Antes de entupir meu corpo de calorias. Vou me entupir de calorias na alma. E nesta dieta há fartas sugestões no cardápio. Quero engordar sim! Mas quero engordar no lugar certo, e este lugar pra mim, é a minha alma, a minha mente. Cheguei a conclusão de que estou desnutrida neste sentido. O ritmo dos dias é tão intenso que às vezes a gente esquece de se alimentar direito.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2007
" DIÁRIO DE UMA ANORÉXICA "
Oi Meninas, papo sério agora.
Encontrei na internet um documentário francês muito interessante sobre anorexia. Este foi filmado durante 5 meses, e se intitula “Diário de uma Anoréxica”
Cloe é uma jovem de 20 anos, estudante de direito. Ela sofre de um quadro já bem avançado de anorexia nervosa e bulimia há 4 anos. Cloe mora sozinha a pedido de seu psiquiatra, que achou melhor cortar os fortes laços de dependência que a unia a seus pais. É capaz de passar cerca de 4 a 5 dias sem comer e depois disso ter um forte ataque de bulimia nervosa. Ela vai a casa de seus pais, pega tudo o que pode pegar para comer, em seguida vai ao supermercado, compra um monte de guloseimas, única e exclusivamente com o objetivo (e prazer) de comer e vomitar.
Ao longo do documentário o que mais assusta é a sua perfeita consciência de ela é doente. Ela fala disso com assombrosa lucidez e naturalidade. Tanto que salienta que quando chegar abaixo dos 35Kg, quer ser internada. Detalhe: Ela mede 1.62 e pesava 36kg no início do documentário, depois este peso diminui. Ela faz tratamento com o psiquiatra e o endocrinologista.
Algumas coisas me chamaram a atenção e quero dividir com vocês:
A Cloe é uma pessoa muito sozinha e tem traços de depressão. Pelo que percebi, ela tem alguns problemas com a família, em especial com a sua mãe, pois queria se como ela.
Identifiquei-me com algumas características e atitudes dela, como a sua obsessão pelos estudos (no meu caso também pelo trabalho) e pela limpeza, o fato de ela amar cozinhar para a família e amigos, o fato de ela ser fumante (muito fumante) e o medo da morte. O fato de ela ter uma amiga também anorexica também é um ponto em comum. No documentário uma da força e dicas para a outra. No meu caso isso tb acontece.
Incrével como nós Annas somos parecidas. Chega até assustar um pouco.
Enfim, quero que vocês cheguem as própias conclusões. O diário é muito bom. Eu não vou contar tudo, porque quero que vocês assistam, e se possível divulguem. Acho que vale a pena.
O link está ao lado, na ordem, pra quem tiver interesse (Ps. Tudo é traduzido para espanhol, mas dá pra entender perfeitamente).
Abaixo meu cardápio do LF de ontem:
Manha: Café + leite+Adoçante(30kcal).Almoço Alface(16kcal)+Tomate(20kcal)+ fatia grossa de ricota (50kcal). Tarde: Café+Adoçante e Cigarros!! Noite: 2 taças de Salton Meio doce (160kcal. Em comemoração ao meu aniversário de namoro!)+ 20 “vovós sentadas” (60kcal). Totalizando: 366 kcal.

Bom, acho que o meu LF fica por aqui, findi chegando... A Dark a caminho... Não sei se agüento essa parada! Mas juro que vou tentar...

Beijo grande meninas, até mais!
quinta-feira, 11 de janeiro de 2007
" MADRINHA DE BATERIA,EU?? "
Gurias!! Essa eu tenho que contar pra vocês!Sabe onde eu fui parar ontem a noite?
EM UM ENSAIO DE UMA ESCOLA DE SAMBA!
Aahuauhahuahuhauhauhua....
Eu?!!! Em um ensaio de escola de samba! Affffff.....!!!!!
Anjos, não me entendam mal. Nada contra, absolutamente nada contra o carnaval. É preciso ser louco para se revelar contra essa manifestação tão brasileira que deixa tanta gente feliz. Admiro muito quem se esbalda e aproveita o carnaval. Mas é que nunca consegui me imaginar sambando sem roupa, em cima de um carro alegórico. Para mim isso não seria a glória em hipótese alguma, muito pelo contrário. Seria um pesadelo. Que vergonha.
Todo ano assisto pasma aos desfiles e à alegria das pessoas, que, com toda a certeza, não acham nem um pouco estranho o fato de pular peladas e enlouquecidas.
Mas uma coisa vamos combinar: Neste mundo consumista e feito de mídia, o que mais me intriga é o carnaval da avenida, dos sambódromos. EXTREMAMENTE ARTESANAIS! Parem pra pensar que durante um ano inteiro milhares de pessoas se debruçam sobre a execução daquelas fantasias e bonecos de isopor. Sobre a execução daqueles carros trambolhudos, com um monte de enfeite de papelão e lata, que nem motor tem! E, se pensarmos bem meeesmo, excluindo-se claro as filmagens e espetáculos televisivos, nos desfiles não se vê propaganda, nem patrocínios explícitos. Talvez no futuro existam fantasias com logotipos de marcas de cerveja e telefonia celular, mas até então as fantasias são só fantasias.
E o carnaval de rua da Bahia, cara!! Não é magnífico alguém dançar no meio da rua, nos locais onde se circula gente para trabalhar, sem mais nem menos? Bah, eu não sei se conseguiria relaxar tanto e dançar com os meus vizinhos e mais duas mil pessoas que nunca vi, como se a rua fosse à extensão da minha casa.
Bom... Viagens a parte. Essas coisas é claro que só pensei quando eu cheguei em casa. Na hora do ensaio eu curti neh, fazer o que? Tava com os meus amigos, e este são mais do que suficientes para garantir a festa!
Danceeeeeeeeiiii enlouquecida! Parecia madrinha da bateria!! E sabe por quê? Não pela música, que eu não conhecia (aliás, acho que eu era a única pessoa que não conhecia as músicas,hehe!). Dancei pra perder calorias mesmo!
Para perder as calorias que comi durante o dia: manha: Café + Adoçante. Almoço: 1 clara de ovo cozida e picada (13kcal) 3col sopa de purê de cenoura sem só com sal (21kcal)+ Muuuuuuuita Alface(16kcal). Tarde:Chimarrão+Café+Adoçante+Cigarros (coloquei cigarros, porque estou quase comendo eles!). Noite: 2 latinhas de ceva (300kcal. Ok..Não sou de ferro!)+ 10 “vovó sentada” (30kcal). Totalizando: 380 kcal (Ufa! Quaseee...Se n fosse pelas cevas, hehe... A Dark ataca novamente!)
"O MISTÉRIO DAS VOVÓS SENTADAS! "
Gurias, a pedidos.
“Vovó Sentada” é uma bolachinha que vem em pacote. Elas são pequenas, devem ter 2cm cada uma. São assadinhas, salgadinhas e têm poucas calorias: 50 bolachinhas têm 150kcal. Também são conhecidas por MIGNONS.
Se ligaram?
Bom... Caso não exista “Vovó Sentada” onde vocês moram. Eu estou encomendando! Eh isso aí... Tipo Muamba! DEZ REAL O PACOTE! E leva também um mouse pad! Eh pegar o Largar!
Hehehehhehehe! Brincadeira gurias, beijo pra vocês!
quarta-feira, 10 de janeiro de 2007
"SE EU ENTRASSE EM UM BIG BROTHER..."
Ontem eu ví televisão! Como há muito tempo não via... Eu não sou muito fã de TV, mas as vezes me dá na telha e eu paro para olhar alguma coisa.
A minha curiosidade na real era ver o Big Brother. Não que eu goste ou desgoste. Sou indiferente. Este, assim como tantos outros programas, reflete mais uma jogada da indústria cultural. O BBB é como se fosse uma superprodução! Não de novelas, mas sim de comportamentos. Onde mais vale, não o aprender a conviver, mas sim, o esquema maniqueísta de um eliminar o outro e agradar o público, as vezes jogando sujo.
E aí que vem aquela frase que eu amo: “Na sociedade atual o indivíduo prefere a vidraça ao espelho”. Ou seja, as pessoas preferem se exibir em nome do dinheiro, da fama, ou de qualquer outra motivação, do que olhar para si próprio.
Posso dizer que considero o Big Brother um voyeurismo barato, apesar de saber que o termo voyeur se perde um pouco. Justamente porque os participantes que entram lá sabem que vão ser vistos e acabam não deixando cair as suas máscaras sociais, passam representando o tempo todo.
Conclusões e opiniões a parte, peguei-me pensando como seria se eu participasse de um BBB (deixando claro que isto é uma impossível hipótese!).
Bah! Que loucura hein? Imagina só eu lá... Sendo vigiada o tempo todo. Sendo reconhecida como a menina que tem distúrbios alimentares. Acho que até teve uma participante do BBB que tinha bulimia neh? Leka era seu nome. As câmeras do reality show, ligadas 24 horas, mostraram, em tempo real, para todo o Brasil, o seu “problema” para espanto dos telespectadores. Mas não pra mim, desde aquela época já me identificava com o que ela dizia... E eu nem sabia que era Anna.
Na real, eu não saberia direito como agir, mas certamente eu iria comer alguma coisinha, até para n ser colocada em evidência. Claro, o mínimo possível, tipo LF permanente! Também iria usar e abusar daquela academia, malhar o dia inteiro!! Mas o que eu iria aproveitar mesmo seriam as festas! Eu ia morrer dançando... Afff!!! Que beleza!
Uma outra coisa que eu tenho certeza é que seu em entrasse em um Big Brother eu iria conseguir esconder a ANNA muito bem! Mas a DARK... Acho que essa não! Talvez meus pais e familiares iriam se apavorar não de me ver não comer ou de malhar compulsivamente, mas sim de deixar transparecer aquele meu outro lado como certamente eu iria. Pra mim a DARK, às vezes, é uma fuga... Já falei disso pra vocês. E em um BBB, com certeza ela ia se descontrolar e me descontrolar também... Bah! Que estrago social! Lah se iria a minha vidinha politicamente correta! Não gosto nem de imaginar...
Mas... Como eu não estou em um BBB, estou na minha vidinha real de sempre (que n deixa de ser BBB, pois também sou vigiada o tempo todo), continuo o meu LFC!!!
Ontem pela manhã eu tomei café preto e adoçante. No almoço comi ½ lata de atum em água (75kcal) com alface (8kcal) a tarde mais café com adoçante e a noite 250ml de leite desnatado (90kcal) 25 bolachinhas “vovó senatada” (75kcal). Totalizando 248kcal.
Bom, por hora é isso... Acho que já viajei bastante.
Beijo lindas, continuem firmes!!!


terça-feira, 9 de janeiro de 2007
VESTINDO A CAMISETA!
Ontem passei a manhã inteira tomando Chá de Sene. Não almocei porque tinha uma reuniãozinha idiota (ou porque arranjei um motivo para não me alimentar), à tarde tomei café com adoçante e a noite me enchi de chimarrão.
No meio desta minha alimentação super saudável eis que surge uma pergunta irônica da minha colega de trabalho: “Como tu consegues viver comendo tão pouco?”. A minha resposta foi, claro, uma levantadinha de sobrancelha, tipo é pra quem pode e não pra quem quer.
Mas me questionei (vocês sabem que eu gosto de me questionar!): “ Como eu consigo viver comendo tão pouco?” Ah! Sei lá! Será que isso é mesmo vida?
Viver contando calorias, com culpa por comer, brigando com a balança, neste misto de sanidade e desequilíbrio, bah! Que desgastante...
E ainda existem meninas querendo essa vida pra si. Vestindo a camiseta: “ Anorexia, eu estou aqui, por favor me pegue!” Deus o livre. Talvez se eu pudesse escolher eu nunca escolheria esse caminho... Talvez... Não sei!
Mas como realmente não tive escolha, como na minha camiseta está escrito “Anorexia, por favor, pare de me maltratar!” Eu realmente a vesti por opção, e tirá-la vai ser difícil. Parte por que não quero, parte porque não consigo, parte porque sou sem vergonha mesmo, parte por que ainda não tomei um cagasso...
Mas... Eh isso aí... Por enquanto, sigo com o LFC, totalizando = 30kcal (das 10 bolachinhas “vovó sentada” que comi enquanto filosofava, hehe!)
segunda-feira, 8 de janeiro de 2007
" LET THE GAME BEGIN..."
Pensei em largar a Anna. Pensei sério nisso. E o pior, pensei e agi como se isso fosse real.
Por quê?
Por que eu queria ver um sorriso no rosto da minha mãe. Por que desde que eu saí de casa eu a vejo cada vez mais preocupada com a minha saúde. Eu a vejo aflita comigo. Eu sinto que ela está pirando em saber que perdeu o controle. E isso a está fazendo muito mal.
Não suporto essa idéia. Eu amo a minha mãe, sou completamente louca por ela.
Tanto que decidi largar a Anna.
Na sexta a noite fomos para a praia. Eu me acordei e tomei um copo de suco de laranja natural. Caminhei cerca de 5km, voltei pra casa. O almoço estava pronto. Comi salada de alface, tomate e cenoura, um peito de frango grelado e uma colher de sopa de arroz. Saí da mesa, arrumei tudo, lavei a louca e fui para o banheiro. Olhei-me no espelho e comecei a chorar. “ Não vou miar, vou largar essa vida!”. Fui para a praia jogar frescobol, mais 2h de exercícios, torrei no sol. Voltei para casa e comi uma maça. E mais tarde na “Janta” tomei um copo de leite desnatado com Nescau. Mais uma vez fui ao banheiro e chorando, decidi continuar firme em meu propósito. Peguei o Mor, demos uma volta pela praia, entrei em um barzinho que estava tocando umas musiquinhas ao vivo e dancei até umas 5h. Voltei pra casa e dormi. Dormi, dormi, dormi.... Até umas 14h. Acordei com a minha mãe dando-me um beijo na testa e dizendo: “O almoço está pronto minha filha”. E num lapso, ainda meio dormindo, eu respondi: “Eu não quero almoçar!”. Pronto! Acabou a fantasia:
- Como assim não quer almoçar?
- Não, Mãe, desculpa me expressei mal, eu quero almoçar, mas não agora, ainda estou com sono.
- Almoça e dorme de novo. Te quero na mesa comigo.
- Desculpa mãe, mas agora eu não vou.
- Minha filha tu tem que te alimentar! Tu não comeu nada esse final de semana!
- O QUE? T-U-N-Ã-O-C-O-M-E-U-N-A-D-A-E-S-S-E-F-I-N-A-L-D-E-S-E-M-A-N-A!
Essa frase ficou ecoando na minha cabeça durante uns 2 minutos até eu ter consciência de formular uma reposta:
- Já desço para comer mãe!
Que injustiça! Eu passei o final de semana inteiro me auto destruindo pra te ver feliz e tu não dá a mínima pra isso! Eu te amo, mas eu me amo mais. Ainda não é o fim deste jogo. Não quero me tratar. E mesmo se eu quisesse, como eu quis neste sábado, ninguém iria ver o meu esforço! Não vou levar a fama sem deitar na cama. Não posso me machucar desse jeito.
Levantei-me, tomei 11 Almeida prado. Almocei 4 folhas de alface e 1 bife, que foi colocado para fora antes mesmo de ser ingerido. Não consegui engolir. Acabei dando para o meu cachorro por debaixo da mesa. A tarde caminhei cerca de 4km para me pesar e enchi os olhos de água ao perceber que voltei para a casa dos 49kg. A noite quando voltei para casa fumei quase uma carteira de cigarro com muita coca light.
Eu confesso pra vocês que estou realmente muito triste com o que aconteceu. Eu queria ver a minha mãe feliz, mas sabia que isso iria custar a minha infelicidade. A comida pra mim não me dá prazer. Me dá culpa. E eu não consigo me imaginar engordando. Meu Deus! Nunca! Eu sei que tudo não passou de uma farsa, eu tentei, mas não consegui me enganar. Se eu realmente quisesse, nada iria me fazer desistir. Nem uma frase de mãe preocupada. Parece que eu estava só esperando um motivo para desistir de tudo e seguir com a Anna. E o pior eh que tenho consciência de tudo isso. MAS NÃO CONSIGO (e nem quero) ME TRATAR.
Eh! Estou de volta. Preciso recuperar o tempo perdido. Hoje começa o LFC! E eu to dentro. To dentraço! Não quero saber. Quero emagrecer, pelo menos o que eu engordei. Se puder emagrecer uns 3kg to no lucro.
Só espero não ver a minha mãe esta semana, não posso me desconcentrar...
terça-feira, 2 de janeiro de 2007
" HERE WE GO AGAIN... "
Ok Gurias. Então vamos lá! Temos um ano novinho em folha para fazermos e acontecermos!
Não é uma delícia isso? Não é uma delícia saber que mais uma vez você sente aquela pontinha de esperança em imaginar que tem 365 dias para mudar alguma coisa na sua vida? Bah, se eh!
Eu passei o ano novo na praia. Pela primeira vez na vida eu passei junto com a minha família olhando os fogos na areia. Aiiiii, que delícia! Eu fiquei tão feliz, nem sei direito o porquê...Bom, tudo bem que estava eu e uma Chandon Brut, aproveitando pra caramba...!!! Mas isso não vem ao caso.. Heheheheh!
Eu sei que tudo é meio psicológico. Que na verdade tudo continua a mesma coisa, as mesmas ânsias, a mesma angústia, as mesmas neuroses, as mesmas enchessões de saco... Mas ok! Vale a pena sonhar um pouquinho!
Estava pensando enquanto pulava as minhas 7 ondinhas: Como eu queria mudar mesmo algumas coisas, como eu queria mudar o mundo, acabar com a violência, plantar mais árvores, declarar a paz no oriente médio, enfim. Mas cara! Se eu não consigo nem mudar a mim mesma, que diabos to pensando tão alto!
Se eu pudesse parar com essas pilhas de ser Anna, se eu parasse de ser tão estressada, se eu trabalhasse menos e aproveitasse mais, se eu parasse de fumar, se eu ligasse mais pra minha saúde, se... se... Pow.. Tanto “se”.... Pirei!
Ao invés de 7 ondinhas eu pulei 21! Dessa vez não para eu fazer pedidos. Até porque sei que eles são tão impossíveis de se realizar. Pulei para me divertir mesmo, porque a água tava quentinha!
Quer saber? Eu não quero planos, eu não quero scripts. O que vier, vem bem e vai ser bem vivido. Seja bom ou ruim. Cansei de ser organizada e metódica demais. De que adianta? Se a cada esquina vem um Tsunami que te arrebata e tira tudo do lugar? Não... Chega de stress.
Até porque no cantinho dos meus olhos percebi 2 ruguinhas que eu juro que não estavam ali. O que? Ruguinhas com 21 anos?? Afffff!!! Never! Abafa o caso!
Só de uma coisa eu tenho certeza. Eu não mudei. Continuo a mesma de sempre! Continuo Anna sim até onde eu puder ser (ou agüentar!), continuo com no mínimo 4 pessoas habitando o meu corpo (uma delas, clandestina), continuo a fumar e a contar calorias. E disso não vou me livrar tão cedo. Como dizem, nascemos carecas e sem dentes, o que vier é lucro... (hahaha, só pra descontrair!).
Um beijo princesas, força e sucesso a todas!!


Obs: A balança marca 48kg. 500g a mais de pressões familiares infindáveis! Mas essa semana o ponteiro baixa! Ahhhhhhh se baixa!!!
About Me
Pegue o seu no Templates by Maximus
Nome: Anna Dark
Idade: 23
Altura: 1,62
Já Pesei: 69kg
Peso Atual: ?
Meta: 47kg

PERFIL

Previous Post
Archives
Links
Documentário
Diário de uma Anoréxica
Thin
Distorção da Própia Imagem
Reportagem Anorexia
SITES PRO-ANA
CALCULE SEU IMC

    Calculadora IMC
    Peso: kgs
    Altura: m cm
    Dieta e Saude
    IMC Classificação
    - de 20 Abaixo do Peso
    20 a 25 Peso Ideal
    25 a 30 Sobrepeso
    30 a 35 Obesidade Moderada
    35 a 40 Obesidade Severa
    40 a 50 Obesidade Mórbida + de 50 Super Obesidade
CALCULE SEU PESO IDEAL

    Calculadora Peso Ideal
    Sexo: masc
    fem
    Altura: m cm
    Dieta e Saude
VISITAS
    visitas
    Free counter and web stats