sexta-feira, 30 de março de 2007
SOMOS MESMO AMIGAS VIRTUAIS?
Meninas, vou confessar: Eu tenho medo de vocês!
(risos!) No bom sentido da coisa, deixa-me explicar.
Converso com muita gente no meu dia-a dia. Posso dizer que tenho muitos parceiros de festa, bons amigos de mesas de bar, inúmeros colegas de faculdade que me rendem preciosos minutos de intervalo, pessoas que me divertem por algumas horas.
Mas posso contar nos dedos de uma mão quem me conhece por inteiro.
Sou uma pessoa reservada, não gosto de me expor. Gosto de ter o controle e a (sensibilidade) de saber até onde posso ir com uma determinada pessoa.
Então. Eu dizia que podia contar nos dedos de uma mão as pessoas que verdadeiramente me conheciam, não é mesmo?
Pois temo em dizer que não posso mais.
Vocês me conhecem muito! E tenho certeza de que vocês não cabem nos dedos de uma só mão.
O medo, sadio, que sinto de vocês é por que... Cara! Estou dependente!
Sempre que acontece algo importante comigo, corro pra cá e escrevo. As vezes conto primeiro aqui, do que pra minha melhor amiga que vejo somente nos finais de semana...
E nossa! Vocês não têm noção do quanto fazem a diferença na minha vida! Do quanto é maravilhoso abrir meu blog e ler as palavras de vocês. Do quanto é gostoso poder conviver e saber (e comentar!) o que acontece com cada uma.
Alguns podem pensar que o mundo virtual pode ser falso. Até pode, mas não acredito que isso aconteça com a gente. Dá pra sentir que somos verdadeiras, até por que (pelo menos aqui!) não temos porque mentir. Estamos todas no mesmo barco. Vai dizer?
As amizades que fizemos aqui são muito reais!
Vocês até podem questionar, se tudo não é uma amizade na qual conhecemos da outra pessoa apenas o que ela quer nos mostrar... Tudo bem, pode ser.
Mas, realmente, o quanto nós sabemos dos nossos amigos que conhecemos "ao vivo"?
Quantas vezes não aconteceu de nos surpreendermos com os nossos melhores e mais íntimos amigos? Quantas vezes descobrimos que aquela nossa amiga de colégio ou de faculdade não era nada daquilo que pensávamos que ela era?
Pois é.
Aqui sou compreendida, me motivo mais com as palavras de vocês do que com as palavras de pessoas que estão ao meu lado o tempo todo e parecem estar falando grego comigo. Me identifico mais com vocês do que com minhas amigas de longa data.
E o que é mais importante: Eu não minto pra vocês. E nós sabemos o quanto às vezes temos de mentir, para quem não nos compreende (complicado).
E porque?
Porque aqui somos virtuais, mas reais ao mesmo tempo (com o perdão da contradição).
Porque o que temos, é tão intenso e verdadeiro, que transcende o virtual. Passa ser real mesmo!
Vocês não concordam comigo?






No post passado, eu escrevi sobre o meu pai. Escrevi coisas que nem na frente do espelho eu era capaz de admitir.
Mas aqui sim. Pra vocês sim.
E, caraca! Olha os comentários que vocês me deixaram!
São posts!!! São verdadeiras crônicas de auto ajuda! Me arrepiei inteira ao ler cada um deles (to falando sério!). Nem as pessoas mais próximas na minha vida NUNCA me falaram essa infinidade de coisas lindas que li (mas parecia estar ouvindo) de vocês!
Tinha vontade de abraçar uma a uma, porque simplesmente agradecer era muito pouco.
Meu Deus!
Vocês são demais, na boa! Sem palavras pra descrever o quanto!
MUITO OBRIGADA DE CORAÇÃO!
E já que não posso abraçar cada uma de vocês, sintam como se isso realmente fosse possível acontecer. Porque esse meu desejo é muito grande!
Um excelente final de semana pra vocês, viu?

P.S: GABRIELA: Você que comentou no post anterior. Você tem blog? Bom, de qualquer forma, se puder, por favor me passe seu e-mail através do meu. Sua história me emocionou demais. Preciso muito conversar com vc. Obrigado. Se tiverem um tempo, leiam meninas. É o último comment do post passado. Você tb vão gostar e se emocionar. Cara, sem comentários!

Beijo bem grande!

segunda-feira, 26 de março de 2007
" O DIA EM QUE O MEU PAI CHOROU "
ATENÇÃO: LEIAM ESTE POST COM TEMPO! ELE É GRANDE, INTENSO! UM DESABAFO, EU DIRIA! BOM... EU CONFIO EM VOCÊS!


Quando eu tinha pouco mais de 1 mês de idade o meu pai faleceu.
Na hora, eu não senti muito essa perda, afinal de contas eu ainda não tinha noção das coisas. Quem sentiu mais foi minha mãe, já que ela se viu com 20 anos, um bebê no colo e viúva. Então vocês imaginem...
Algum tempo depois ela se envolveu com o meu padrasto.
Vou fazer um parêntese e dizer que só uso a palavra padrasto para vocês entenderem a situação. Eu não consigo chamar meu pai de padrasto, pois o papel que ele ocupa na minha vida definitivamente não é caracterizado como tal.
Então.
O meu pai tem mais 3 filhos. Meus, chamados, irmãos de criação. Estes me adotaram verdadeiramente como irmã. Eles me conhecem desde quando eu tinha 1 ano de idade e convivem comigo muito mais do que muitos membros da minha família de sangue.
Até aí, tudo bem!
Se não fosse pelo simples fato de que meu pai abdicou de criá-los para estar comigo.
Ai!!!
Frase difícil essa né? Vou explicar melhor.
Às vezes eu sinto que o meu pai é mais pai meu do que de seus próprios filhos.
Isso, porque ele mora comigo, e não com eles.
Ele se envolveu durante todos estes anos na minha criação. Ele me viu crescer, me guiou, compartilhou momentos chave na minha vida. Participou das festinhas de colégio de dia dos pais, me ensinou uma variedade de coisas, ele esteve sempre presente.
Presente.
Na verdade, ele é o meu presente.
Infelizmente eu perdi meu pai biológico. Mas tive a oportunidade, e a felicidade, de ter na minha vida uma pessoa que assumiu completamente este papel. Sempre!
Massssss, como tudo na vida tem seu lado bom e ruim, o meu pai é uma pessoa difícil.
Ele é duro na queda (Afe!).
Muitas vezes eu duvidei de seu amor por mim, porque ele não tem facilidade de expressar o que sente.
Ele raramente diz “Eu te amo!”.
Prefere expressar que ama dizendo que não se importa de se acordar às 5 horas da madrugada pra te pegar em uma festa porque está chovendo. Prefere expressar que ama dizendo que depois de um dia inteiro de trabalho, ele se deu ao trabalho de fazer um suflê de cenoura, pois sabe que você adora.
Ele raramente se emociona.
Quando algo o toca, ele disfarça. Embarga a voz, pigarreia, passa a mão no (pouco) cabelo, ajeita os óculos, mas nunca dá o braço a torcer.
Eis que neste final de semana o meu pai chorou.
E chorou por mim, o que é mais intrigante.
Não na minha frente, é claro. Ele tenta se preservar. Uma atitude inteligente da parte dele.
Nunca o vi chorar. Nem nas homenagens que fazia na escola pra ele.
Ele chorou por ver nos meus olhos que hoje sou a dona da minha vida, chorou por estar perdendo o controle, chorou por saudades de um tempo que não volta mais, chorou por não concordar com o meu estilo de vida, chorou por saber que hoje tomo as minhas próprias decisões. Chorou por me amar.
Quando eu soube disso, eu também chorei.
Não na frente dele, é claro. Também sou inteligente, também me preservo.
Chorei por fazer meu pai chorar.
Chorei por saber que hoje não sou um exemplo de filha, chorei por saber que também estou perdendo o controle de tudo, chorei por saber que estou errada em algumas atitudes.
Choramos, então, os dois.
Não na frente um do outro. Somos ambos, orgulhosos! Isso virou mais um tabu (dentre tantos que existem) para nós.
Ninguém vai ceder. Nem o lado certo e nem o lado errado. Se é que ainda consigamos identificar qual é qual.
Complicado.
Me machuco demais quando percebo a gravidade da coisa, mas... Enfim!
Ai, gurias...
Talvez vocês achem longo e cansativo esse post. Mas eu quero que vocês saibam que este é o único lugar em que me entrego, pois confio na força e na amizade em que a gente desenvolve aqui.
Eu tenho pouco mais de 6 meses de blog e me sinto muito a vontade de me abrir com vocês. Não sei se vocês vão entender e dar valor a tudo o que eu escrevo.
Acho (e espero) que sim!
Por isso que escrevo! Pois sei que vocês vão ler e se identificar comigo, de alguma forma.




Ah! Antes de acabar.
Muitissimo obrigada pelos comentários e conselhos pra minha amiga. Este é mais um dos tantos assuntos difíceis pra mim. Vou pensar sobre tudo. Vou chegar a uma conclusão e ajuda-la. Quem sabe assim eu não acabo me ajudando também né? (Por mais improvável que isso seja!!...)
Adoro vocês, um beijo no coração de todas.

quarta-feira, 21 de março de 2007
"NADA É SUFICIENTE SE NÃO FOR PERFEITO?"
Ontem cheguei mais cedo da faculdade em casa. Resolvi, então fazer um bolo! Estava inspirada...
Mas uma parte do bolo abatumou. Resultado: Fiquei de cara!
Minha mãe, que ainda estava acordada, disse que era só cortar aquele pedaço que o bolo ficaria perfeito.
Eu, rebati, dizendo que por mim o bolo poderia ir para o lixo!
Neste momento, ela virou pra mim e falou: “Nossa! É só um bolo... Nada é suficiente pra ti se não for perfeito?”.
Na hora, não respondi e encerrei o assunto. Mas depois, questionei-me. Será?
Sim!
Nada é suficiente pra mim, se não for perfeito.
Eu não quero ser uma boa aluna, eu quero ser a melhor.
Eu não quero ser uma boa profissional, eu quero me destacar em meu trabalho.
Eu não quero ser uma boa filha, eu quero nunca dar preocupações.
Não quero ser uma boa namorada. Quero ser a melhor.
Eu não quero apenas saber controlar com a minha fome. Eu quero não senti-la.
Eu não quero ser magra. Eu quero ser perfeita.
Mas até onde isso passa de opção de vida para uma obsessão doente? Até onde isso existe? Aliás, será que esse ideal ainda existe pra mim? Eu acho que não.
Parem para pensar comigo:
Quero ser uma boa aluna. Mas não sei se vou conseguir, tenho sentido dificuldade de concentração em aula devido a minha alimentação inadequada.
Quero ser um boa profissional. Mas também não sei se ainda sou. Tenho sentido muito sono durante o dia e de novo a falta de concentração me atrapalha por vezes.
Quero ser uma boa filha e não dar preocupações. Ah! Que piada! Meus pais estão cada vez mais preocupados comigo e condenam cada vez mais as minhas atitudes.
Quero ser uma boa namorada. Já nem sei mais se sou. Estou começando a envolver o “Mozi” nessa minha paranóia toda. Isso vem afetando a nossa relação, daí que vêm as brigas.
Quero não sentir mais fome. Afe! Que sonho! Eu sinto fome sim, apesar de conseguir controla-la.
Quero ser magra, quero ser perfeita. Bom, quanto a isso nem se fala né? Estou longe de ser um ideal de perfeição.
Então. Vai dizer que não tenho razão de ficar de cara... Nem um bolo eu consigo fazer direito?
Poxa, sou um fracasso, venho falhando em todas as minhas prioridades como pessoa ( e agora tb na cozinha, risos!)
E isso dói, meninas. Dói muito. Vocês não têm noção. Isso dói tanto que prefiro a dor de sentir fome. Talvez por isso tenho gostado tanto de fazer NF! Pelo menos a dor da fome me distrai das outras.
Se esse prazer doente de gostar da dor da fome para esquecer das outras é normal? Eu não sei. Acho que não.
Mas, refletindo um pouco, nenhuma de vocês já sentiu isso?
Pra vocês, apesar de saber que atingir é difícil, qual o ideal de perfeição?
Um beijo e grande e muito obrigada pelo conforto de vocês!

segunda-feira, 19 de março de 2007
"ISSO NUNCA ACONTECEU COM VOCÊS?"
Oi, florzinhas, como estão todas?
Neste final de semana eu tive uma reuniãozinha com uns ex-colegas de terceiro ano. Terceiro ano, leia-se em 2002, quando eu estava no mínimo 20kg mais cheinha, pra não dizer gordinha (risos!)
Eu sempre quis ir numa destas várias reuniões. Mas nunca fui. De vergonha. Vergonha de não estar tão bem quanto eu gostaria, vergonha de mim, vergonha dos outros. Aquela nossa velha e conhecida tendência ao isolamento. O que é uma pena. Perdemos muito tempo (e vida!) com isso.
Fui sozinha. Meu marido (sim, eu meio que sou casada, ele é meu namorido, como diz a Ana Blues) não quis ir. Ele disse que aquele era um momento só meu e que eu tinha que aproveitar bastante pra matar as saudades (Querido! Ele não existe mesmo).
Ah! Já estamos melhorzinhos! Brigamos tipo bixo, teve bate boca, arranca rabo, gritaria. Mas tudo bem! No final tudo se ajeita, pelo menos por enquanto...
Eu sei que quando eu cheguei lá o comentário foi geral: “Nossa, como tu está magra!” Eu, improvisando um sorriso amarelo, respondia: “Tu acha?!”.
Porque eu não! Tanto faz eu estar com 67kg ou 47k. Eu não noto a mínima diferença! Pelo contrário, o espelho insiste em jogar na minha cara que tudo ainda não é o bastante. Como se eu já não soubesse disso.
“Como você está mais bonita!”
Ah, que lindo né? Quando eu estava mais gordinha ninguém vinha me falar isso: “Como você está bonita, mais gordinha!”. Vai dizer? O que me diziam eram comentários cheios de indiretas para eu tomar vergonha na minha cara e fechar a porcaria da minha boca!
A primeira coisa que aquela sua vizinha que adora cuidar a sua vida e a de todo mundo diz nas suas costas é: "Menina, tu viu com a fulana engordou? Nossa, ela é tão novinha, precisa se cuidar! Já está até feio". Cretinos! (hehe, quanta mágoa em meu coraçãozinho!)
Não! O pior vocês não sabem. Tinha churrasco! Cheio de carnes diversas, pães, saladas de maionese e o escambal! ARGH!!! Sai pra lá com esse garfo, eu não quero comer! Já comi em casa (que desculpa esfarrapada!).
É claro que todos me olharam estranho. Talvez por essas e outras fui o centro das atenções. Mas que se danem, eu não devo nada a ninguém. Comam vocês e sejam felizes! Eu tenho Transtorno alimentar, e daí?!
Enfim, meninas, eu sei que tirando isso, me diverti pra caramba!
Estava com a Dark, bebi horrores, fui até o chão, perdi a linha (eu acabo mesmo sempre perdendo)! Hehehe! Mas isso vocês já desconfiavam, né? Quem me conhece não me compra...
Ah! Sem contar que tive o meu ego delicadamente massageado quando os meus colegas vieram cheios de amor pra dar! Hahahaha (risada irônica!), que piada! Porque não vieram com esses papinhos antes quando eu estava mais fofinha...
Isso nunca aconteceu com vocês?
De pessoas que nunca deram bola, ficar rodeando que nem abelha no mel, porque vc perdeu alguns kg?
Ou de pessoas dizerem que você está mais bonita, agora que está mais magra?
Ah! Aposto que sim!
Isso é culpa dessa sociedade hipócrita que atiram pedras nas pessoas com TA, mas que se contradizem ao elogiar quando estamos mais magras. Coitados! Mal sabem eles que só dão mais força a nossa loucura, não é mesmo? (risos!).
Mas enfim, né meninas. Pelo menos agora já temos em quem colocar a culpa, pelo menos já temos um álibi!
Um beijo muito carinhoso em todas vocês e um ótimo início de semana!
Ah! Obrigado, sempre, pelos comentários (que somaram 24! Noooosssa!!! Que demais! Vocês são ótimas mesmo!!)
sexta-feira, 16 de março de 2007
"DIA DO LIXO!"
Nossa, meninas, vocês nunca tiveram um dia torto?
Aquele dia em que você dormiu mal, acordou cansada e de mal humor, de mal com o mundo, dia em que o primeiro pé que se coloca no chão é o esquerdo pra coisa ficar pior ainda?
Pois é, ontem pra mim foi assim.
Sabe o que é dar tudo errado?
Acordar atrasada e sair atrasada, esquecer o celular em casa, engarrafamento, o espelho do carro gritando para as minhas olheiras, quase cair de quatro na escada do prédio onde trabalho (maldito salto agulha!), mesa lotada de serviço e o tempo passando de 4 em 4 minutos, o telefone do trabalho que não pára de tocar com um monte de pepino para resolver, que droga, manchei minha blusa de café! Descontrole emocional e físico, brigas tórridas com o marido, choros incontroláveis, borrões de maquiagem que insistem em não sair (maldito rímel a prova d água!), compulsão e 500g a mais na balança, essa calça está mais apertada que ontem (malditos chocolates!)! O computador trancou! E agora? Dificuldade de concentração na aula, professor posso entregar o trabalho amanhã, me esqueci em casa?(Não!). Chuva fina que me fizeram colocar no ralo os R$15 que paguei por uma boa escova, mais um tropeço com o maldito salto agulha, meu time tá perdendo na Libertadores (Maldito Tolima!), enchessão de saco pela (falta) de alimentação, NF que me maltrata, droga não consigo dormir com esse estômago roncando ... Insônia.
Nossa! Tá louco... Eu acho que ontem Deus olhou pra mim e disse: “ Vai minha filha, hoje é o TEU dia!” (risos!)...
Ahhhh, tá bom... Eu estou na TPM, confesso!
Tanto que está difícil manter o NF de despedida combinado com a Ana Blues e as meninas. Mas eu ainda to firme... Ou pelo menos estou tentando ficar até às 17h!
Ainda tenho uma porção de coisas mal resolvidas na minha cabeça. Coisas pra refletir e tomar decisões difíceis. Coisas do trabalho, coisas de família, coisas do coração... bem complicado. Mas.. Quem sabe essas coisas todas não desviam a minha atenção do meu estomago que ainda está fazendo melodia de fome, não é mesmo?
Pelo menos o final de semana vem chegando. Hoje ao me levantar senti uma esperança (que é a última que morre) de que o dia vai ser melhor, ou menos pior que ontem. Assim, espero.
Um beijo pra todas, bom final de semana!



segunda-feira, 12 de março de 2007
"VOCÊS SÃO ÓTIMAS!"
Meninas, deixa eu contar pra vocês!
Na segunda feira passada eu tinha falado que a Anna tinha me intimado a decidir entre ela e a Dark, não é mesmo? Então: Como eu tinha esse assunto pendente pra resolver com ela, combinamos de sair pra conversar.
Bom, darlings, eu sei que abri meu coração! Disse que gostava demais da Dark e que não podia de jeito algum romper o nosso relacionamento. Falei que eu concordava em ficar com a Anna durante a semana, em me regrar, em fazer tudo certinho, mas que no final de semana (pelo menos na sexta e no sábado), eu iria relaxar (um pouco) e ficar com a Dark. Pô, pra agüentar o tranco do dia a dia, né... Sabe como é!
Ela fez cara de poucos amigos, me olhou com indiferença e não disse nada além de um “Tu que sabe!”. Como quem diz: “A responsabilidade da escolha é tua, tu sabe os prós e contras de manter esse triângulo. Mas se tu achas que pode controlar e levar as duas, eu não me oponho”. Gelei, senti a responsa, mas me mantive firme.
Eu gosto sim, das minhas duas companheiras. Cada uma do seu jeito (risos!). Não me vejo sem nenhuma delas. Imagina! Como iria se chamar o meu blog? Blog da Anna? Ou blog da Dark? Não! Nada feito! É Anna Dark! Até onde tiver que ser! Ou eu agüentar....
Tanto é que na sexta e no sábado me encontrei com a Dark e foi uma maravilha! Nos divertimos pra caramba e matamos a saudade!
No domingo voltou tudo ao normal. Consegui ficar bem controladinha. Não passei das 500kcal, menos até. E agora na semana eu volto pro meu LF permanente (350kcal, se puder burlar pra baixo disso melhor! Hihihihi)
Ah! Uma observação: Gurias, a Anna, todas nós conhecemos. Mas, eu tenho a impressão que algumas de vocês não sabem bem como é a Dark funciona neh? Acho que não pegaram a época que falei dela no meu antigo Blog... Bom, mas isso é assunto para um próximo post, prometo falar mais dela pra vocês de novo. Personagem curiosa, essa Dark: Conheça mais sobre a Dark no Post "Ok, eu me rendo I e II" no link: http://anna.dark.zip.net/"
Até porque, todas nós, temos uma Dark dentro da gente, podem escrever! Cada uma do seu jeito. Eh só prestarem a atenção que vão identificar como a Dark se manifesta em vocês. Hihihihih!
Mas confesso estar com medo! Com medo da decisão de manter elas duas na minha vida.
O que vocês acham? Fiz bem?


Ahhhhhhhhhhhhhh....
Então quer dizer que as minhas princesinhas aprovaram a campanha eh? Nooooossa, muito legal!
Vocês viram? É por essas e outras que adoro todas vocês! Agente viaja junto, se diverte e ainda por cima dá esse apoio incrível uma pra outra!!
Maravilhoso! Não canso de dizer...
Bom, então vamos para a execução da campanha:
Eu, como falei pra vocês, quando o assunto é informática, tenho duas mãos esquerdas. Sou uma negação. Pelos comments que vocês me deixaram, tem meninas que são parceiras de arriscar alguma coisa. Não é mesmo? Então, perfeito.
Abaixo está o meu e-mail (e do meu msn, pra quem quiser me adicionar). Vocês podem se corresponder comigo por ele: annadak@hotmail.com
Eu sei, que todas nós somos meninas muito atarefadas, então na medida em que forem conseguindo fazer alguma coisa, me mandem, ou falem comigo.
Aí, depois que eu já tiver alguns selinhos, eu posto aqui pra vocês, com os devidos créditos, é claro, pra gente fazer uma votação e escolher o selinho da campanha.
O que vocês acharam meninas? Alguém aí tem outra idéia?
Bom, então tá. Qualquer coisa me dêem o tok, por aqui, por mail ou por messenger, mesmo.
Tomara que saia um selinho bacana mesmo! Pra gente enfeitar os blogs e se unir cada vez mais no nosso objetivo maior: Ser uma Thinspo!
Depois passo no blog de cada uma de vocês pra responder us commens,viu?
Um beijo bem grande pra todas e tenham um ótimo início de semana!

sexta-feira, 9 de março de 2007
CAMPANHA: EU QUERO SER UMA THINSPO!
Estava eu, no intervalo da faculdade, fumando um cigarro e pensando na vida.
Não, eu não estava sozinha, meus colegas estavam ao meu lado. E estavam falando uma porção de coisas que eu estava escutando, mas não realmente ouvindo.
Eu tenho esse costume de sair temporariamente da área de cobertura sem perceber. E quando isso acontece apenas meu corpo fica presente, porque a minha mente.... Nossa! Essa vai longe.
Ontem, no entanto, minha mente não foi tão longe assim. Ela estava ali. Bem pertinho. Fiquei observando o pessoal a minha volta. Olhando comportamentos, atitudes, conversas, gritarias, resmungos, etc. E ainda tentando interpretar! O que é pior.. . (risos!) Fazendo psicologia, por mais barata que seja.
Eis que me vem à cabeça um pensamento, que já me persegue há algum tempo. Bizarro, eu diria. Mas pra mim, natural: Comparação. É isso mesmo, meninas. Fiquei me comparando as outras meninas que estavam por ali perto. Vocês nunca fizeram isso?
Comparando as mais diversas coisas e dentre elas, a crucial. A imagem!
“Será que sou mais gordinha que aquela menina ali? Será que a minha perna é mais fininha que a desta menina? Será que se eu usasse aquela roupa me cairia tão bem quanto caiu naquela menina?”. No mínimo, patético!
Paranóias a parte, voltei a mim (fui obrigada, meu cigarro acabou e queimou de leve o meu dedo indicador). Voltei a mim e pensei. EU QUERO SER UMA THINSPO! E eu quero muito!
Pensei em fazer uma campanha com vocês, organizar passeatas, encher balões, picar papéis, fazer camisetas, bandanas, bandeiras, com dizeres: EU QUERO SER UMA THINSPO! Mas percebi que estava viajando demais...
Viajando demais, eu digo, no sentido de que não precisamos sair na rua uniformizadas e com “pom pom” não mão, para mostrar que queremos, sim, alcançar a perfeição!Basta entrar no blog de cada uma de vocês pra saber que todas nós estamos unidas para atingir os nossos objetivos, que todas nós estamos fazendo (cada uma do seu jeito) por onde ser uma thinspo! E que por mais que haja os deslizes (e sabemos que existem, não é mesmo?), sempre voltamos mais firme e forte em nossos propósitos.
“... Mas que seria engraçado, seria! Sair de camiseta e apito na mão, hhihihihi!” Me permiti, só mais um pouquinho sair fora da casinha!
Coisa de doida mesmo!

Antes de acabar eu gostaria de fazer um parêntese:
Parentese 1: Lendo os comentários de vocês realmente percebi que as minhas dúvidas, são as dúvidas de todas (ou pelo menos da maioria) e que para sabermos realmente o que vai acontecer, temos de viver. Viver cada minutinho do nosso dia. Algumas vão se estrassar, outras vão filosofar e outras não vão estar nem aí. Mas no final estamos todas no mesmo barco. E precisamos, sim, do apoio verdadeiro umas das outras. Por isso sempre agradeço o apoio de vocês. Pois sem ele, eu realmente estaria fora de rumo. Fora de controle (fora do pouco controle que ainda tenho). Apesar de ficar de cara com o fato de que não posso agradecer a cada uma com um apertado abraço, ainda assim, me sinto mais aliviada por saber que posso contar com vocês. E espero, de coração, que isso nunca mude, tá bom?
Parentese 2: B em que podiamos fazer um Selinho mesmo né? Tipo aquele selinho do LF coletivo, da Lovely...Para colocar em nossos blogs!!! EU QUERO SER UMA THINSPO! Imagina só que bala!!! Alguém aí entende de informática pra fazer??? Ahhhhhhhhhhh... tá! Parei com a viagem meninas... Se não vou cansar vocês (risos!)
Um beijo, magro, e até mais!
quarta-feira, 7 de março de 2007
ONDE IREMOS CHEGAR?
Ontem eu não consegui dormir direito. Depois de anos, tive uma insônia. Fato que é muito raro, pois sou super boa de cama. Deito e durmo. Principalmente quando a minha vida tem essa dupla jornada de trabalho e estudo.
Deitada eu pensei que estava preocupada. Preocupação que fazia tempo que não sentia. Afinal de contas nestes últimos tempos tenho andado fugindo de preocupações. Ontem, não teve como. Pensei: “Estarei eu, perdendo o controle?”.
Na verdade, meninas, dúvidas de que tenho distúrbio alimentar eu nunca tive. Sei que tenho algum. Ainda não sei qual, se anorexia, se bulimia, se ambos, se outros. Mas o fato é que tenho ciência disso, e até então sabia lidar com isso, sabia até onde queria ir com isso, sabia controlar isso.
Hoje, eu não sei. E me dei conta disso no exato momento em que mês questionei se deveria ou não seguir a dieta que tinha combinado com a Ana Blues.
Pensem só, em meio as nossas inúmeras conversas, por vezes insanas, mas sempre sérias e motivadoras, tivemos a brilhante idéia: “Vamos nos alimentar melhor durante as próximas semanas”.
E eu estou justamente querendo por abaixo esse meu lapso de sanidade?
Ontem depois de mais de 36 horas sem comer, eu estava me sentindo culpada por comer uma salada e metade da metade de um bife de frango?
Depois de, com muito esforço, conseguir emagrecer cerca de 20kg, eu estava me sentindo derrotada por não conseguir emagrecer só mais 2kg (que agora já nem sei se são mesmo suficientes)?
Meu Deus, o que está acontecendo, onde vou parar?
Lindas, eu não quero que vocês sintam pena de mim, pelo contrário. Sei que dentro de mim existe uma força enorme que ainda me motiva a continuar. Mas o ponto é: Continuar até onde? Vocês entendem?
Agora, reflitam comigo: Perguntei a Ana Blues esses dias, o que iríamos fazer quando chegássemos em nossas metas?
Iríamos acabar com o blog?
Iríamos mudar de postura e atitudes?
Iríamos reeducar nossa alimentação?
Iríamos um dia conseguir comer de maneira normal novamente?
Iríamos nos contentar em apenas manter o peso?
Iriamos conseguir nos ver (e sentir) realmente magras?
Iriamos mesmo estar satisfeitas?
Ou iríamos querer mais e mais?
Eu não sei o que pensar.
E vocês? Já pensaram nisso?
Se já, por favor, me dêem uma luz. Por que eu, estou muito perdida. Aceito toda e qualquer reflexão.
Um beijo bem grande a todas.


segunda-feira, 5 de março de 2007
ANNA E DARK, NO PAREDÃO!
Bom, quem me conhece sabe que Anna Dark não é somente um apelido. Anna e Dark são duas personalidades que se dividem (e se confrontam) dentro do meu corpo. Anna, a controlada e Dark, a louca.
Então: Neste final de semana, eu tive uma bela surpresa. A Anna me intimou e disse: Ou EU, ou a DARK!
Pois é, depois de alguns meses convivendo junto com a Dark sem maiores problemas, a Ana decidiu que agora quer ser a única. Que não quer mais saber de dividir espaço com uma louca e ensandecida que aparece nos finais de semana pra sacudir a poeira.
E eu, o que fiz?
Pedi um tempo pra pensar.
Sabe como é né meninas, é difícil acabar um relacionamento assim, afinal de contas sempre convivemos em harmonia, nós três, um perfeito triângulo amoroso, exatamente como a Íris, a Fani e o Alemão do Big Brother! Todo mundo tirava o que queria da relação e todo mundo ficava feliz!!
Mas não. A Ana está muito irredutível. Ela falou que se eu não colocar a Dark no paredão, ela vai até o confessionário e pede para sair da casa! Ela disse que a Dark me estraga demais, que eu não sou uma pessoa controlada quando estou na presença dela, e que acabo sempre por colocar tudo a perder.
Tá, tudo bem. Até acho que ela tenha razão, porque realmente na presença da Anna eu sou uma pessoa muito dedicada, controlada com a alimentação e com as minhas atitudes, obstinada. E com a Dark não, apesar dela me divertir pra caramba, de eu aproveitar horrores, ela realmente me tira fora do prumo, e as conseqüências eu só vejo depois.
Mas, eu sei que não sei. Ainda não me decidi. Poxa, eu gosto das duas! E não quero ver nenhuma sendo eliminada da minha vida com milhões de votos.
Conversei ontem com a Anna e prometi que me decidiria até o final da semana. Disse também que iria fazer tudo essa semana para deixá-la feliz, pra ver se ela esquecia esse pensamento bobo. Uma troca justa!
Combinei com ela de comer apenas 350 kcal por dia, fazer exercícios, não me pesar todo o dia (a propósito a balança marca 46,3) e ser uma boa menina.
Tah, ela não ficou satisfeita (bem típico dela!). Ela disse que queria mais! Que para ela ficar realmente feliz eu teria de fazer 1 dia de NF! Disse que só assim pensaria na idéia de aceitar a convivência e permanência da Dark.
"Tudo bem!!". Eu falei, que nem a Rosa, da propaganda do Novo Fiesta da Ford (slogan, chega de tudo bem, você já pode ser exigente! Heheheheh!!).
A pedidos, estou de NF até segunda ordem. Eu realmente faço de tudo pela Dark! Pelo menos pra ela me acompanhar no final de semana. sabe como é, não posso correr o risco de pirar de vez!
E vocês meninas, o que vocês acham? Quem eu devo eliminar (se é que devo eliminar alguém...). Podem votar! O custo da ligação é de R$ 0,38 + impostos... Hehheheheehehe!!!
A propósito, como estão? Espero que estejam bem e não estejam tão confusas quanto eu. Quero saber notícia de todas, viu?
Força pra vocês.

Obrigada sempre pelos comentários. Todos são muito importantes pra mim!

Um beijo bem grande, até mais!
Observações:
Mari: Não consigo entrar no seu blog. Deixa um e-mail pra eu poder me comunicar com vc, tá bom?
Brisa: Agora meu blog já fez as pazes contigo, já consigo visualizar seus comments!
Ana Blues: Acho que n tô conseguindo visualizar seu blog. Tá dando uma mensagem estranha... :/ Mas vou tentar de novo, e de novo, e de novo... To com saudade da minha mosqueteira! Hihihhi!!!!
sexta-feira, 2 de março de 2007
" QUERER É PODER, SIM! "
Vou contar uma história pra vocês.
Eu tenho uma amiga que é Ana. Hã? Eu disse é? Não, desculpa. Ela era! Resolveu se tratar.
Neste mês de férias passamos dois meses sem nos ver. Ela foi pra praia com a família e só nos falávamos por telefone. Nos telefonemas ela me dizia que estava melhor, que estava comendo, que tinha engordado. Eu, claro, dava a maior força, mas secretamente duvidava, pois sei que não é fácil essa mudança de hábitos e de pensamento.
Eis que surge ela, ontem, na minha frente. Detalhe: 8 kilos mais gorda! (Pasmem!)
Lindas, foi difícil disfarçar o espanto. Talvez se eu não a conhecesse, não ficasse tão surpresa. Mas sabendo de sua história, não me importei de juntar o meu queixo do chão e sorrir com lágrimas pra ela.
A situação dela era muito complicada. Ela têm 1,68m de pesava 39kg. Pra algumas, pode ser ideal, pra mim talvez fosse, se a coisa não tivesse passado do limite. Ela estava num quadro avançado da doença, não menstruava mais, estava desenvolvendo doenças paralelas como o sonambulismo, estava perdendo o controle, as forças e talvez a vida.
Durante estes 4 anos em que ela desenvolveu a anorexia ela já fez inúmeros tratamentos: Psicológico, nutrição, psiquiátrico, grupos de conversa e até tratamento espiritual. Nada disso adiantou. Pelo único e exclusivo fato de que ela não queria se tratar.
Mas... (e, como digo, sempre tem um “mas”) ela decidiu que agora queria. A motivação dela, talvez seja um tanto quanto diferente, mas se está dando resultado, é a conta. E está, meninas! Podem acreditar em mim.
Ela continua linda, ela continua magra, ela continua com os seus ossinhos aparecendo. Mas agora ela voltou a menstruar, agora ela já se alimenta melhor, agora ela está mais forte e ouso dizer que ela está curada, não sei, pois continua querendo engordar mais alguns kilos.
Ontem saímos para conversar e foi muito interessante. Há uns tempos atrás quando nos encontrávamos os nossos papos acabavam sempre girando em torno da Ana: Como eu estava fazendo para burlar a família, dicas de cardápio com baixas calorias, indicações de chás e laxantes, combinação de LF, NF, enfim. Ontem foi diferente. Conversamos sim sobre a Ana. Mas conversamos no sentido dela me explicar como a ana está saindo devagar de sua vida. Inspirador, eu diria... mas não determinante. Pelo menos pra mim, agora.
Sabe meninas, eu fiquei intensamente feliz em ver a minha amiga melhor. Como eu falei pra vocês, eu não acreditava no fato de ela poder se curar sozinha, eu não acreditava que ela iria conseguir engordar 8 kilos em 2 meses, naturalmente. E mais, eu não acreditava no fato de ela se aceitar tão bem com o peso atual, pois eu via ela chorar na minha frente se achando obesa com 40kg! Mas ontem a minha ficha caiu. Querer é realmente poder. E não há dinheiro e nem tratamento no mundo que cure uma pessoa com TA, SE ELA NÃO QUISER.
Eu espero, do fundo do meu coração, que a motivação dela continue e que ela realmente se cure, pois essa doença, pra ela, lhe tirou muitas coisas e lhe causou muitos danos. Feridas que jamais vão ser curadas, fatos que jamais vão ser esquecidos. Mas enquanto houver a vontade dela e o meu pensamento positivo de que tudo dê certo, ela vai sair dessa e as coisas realmente vão melhorar.
Obrigada pelos comentários e pela força sempre necessária de vocês.
Um grande beijo!
About Me
Pegue o seu no Templates by Maximus
Nome: Anna Dark
Idade: 23
Altura: 1,62
Já Pesei: 69kg
Peso Atual: ?
Meta: 47kg

PERFIL

Previous Post
Archives
Links
Documentário
Diário de uma Anoréxica
Thin
Distorção da Própia Imagem
Reportagem Anorexia
SITES PRO-ANA
CALCULE SEU IMC

    Calculadora IMC
    Peso: kgs
    Altura: m cm
    Dieta e Saude
    IMC Classificação
    - de 20 Abaixo do Peso
    20 a 25 Peso Ideal
    25 a 30 Sobrepeso
    30 a 35 Obesidade Moderada
    35 a 40 Obesidade Severa
    40 a 50 Obesidade Mórbida + de 50 Super Obesidade
CALCULE SEU PESO IDEAL

    Calculadora Peso Ideal
    Sexo: masc
    fem
    Altura: m cm
    Dieta e Saude
VISITAS
    visitas
    Free counter and web stats